Currently set to Index
Currently set to Follow
Connect with us

Piracicaba e região

Região de Piracicaba segue na fase vermelha do Plano São Paulo pela terceira semana

Published

on

Os municípios que integram o Departamento Regional de Saúde (DRS) de Piracicaba continuam na Fase 1 – Vermelha do Plano São Paulo, informou, nesta sexta-feira (31), o Governo do Estado de São Paulo. Com a medida, os 26 municípios que integram o DRS precisam manter fechadas atividades não essenciais.

Foto: Fotoarena/Folhapress

De acordo com o levantamento divulgado pelo Estado, as cidades do DRS-X estão com ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em 77,4%, a menor entre as que estão na fase vermelha. Na semana passada, este índice era de 84,6%, o segundo mais alto do Estado.

Em Piracicaba, foram registrados, nesta quinta-feira (30), mais seis mortes e 154 novos casos confirmados de coronavírus. São 7.674 casos confirmados de coronavírus, 1.071 casos suspeitos, 8.633 casos descartados, 5.884 casos recuperados, 1.593 pessoas em tratamento, e 197 óbitos.

O Estado também informou que a região continua na fase vermelha por pelo menos mais uma semana por ter regredido em uma atualização extraordinária. Em 13 de julho, o DRS avançou para a fase laranja e uma semana depois, em 20 de julho, voltou para a vermelha. A regressão rápida faz com que a tendência seja a região permanecer por 21 dias na fase mais restritiva.

Além da região de Piracicaba, também estão na fase vermelha Franca, Ribeirão Preto e Registro, que regrediu da amarela para a vermelha por conta da alta na taxa de óbitos, internações e casos.

O Estado leva em conta a taxa de ocupação de leitos UTI para Covid-19, quantidade de leitos UTI para pacientes com a doença por cada 100 mil habitantes, os números de casos e mortes e o índice de contaminação.

As outras 25 cidades que integram a DRS de Piracicaba são Águas de São Pedro, Analândia, Araras, Capivari, Charqueada, Conchal, Cordeirópolis, Corumbataí, Elias Fausto, Engenheiro Coelho, Ipeúna, Iracemápolis, Itirapina, Leme, Limeira, Mombuca, Pirassununga, Rafard, Rio Claro, Rio das Pedras, Saltinho, Santa Cruz da Conceição, Santa Gertrudes, Santa Maria da Serra e São Pedro.

Comércio não essencial suspenso

Com a manutenção da fase vermelha, continuam suspensos todos os serviços e atividades privadas não essenciais, como comércio em geral, restaurantes, academias, shopping center, cinema, teatro, corretagem de imóveis para vendas e locação.

Só podem funcionar neste período mercados, açougues, quitandas, farmácias, distribuidoras de água e gás, padarias e postos de combustíveis, assim como serviços médicos e jurídicos, também considerados essenciais.

As medidas estão previstas no decreto estadual 64.881, que decreta a quarentena no Estado. O descumprimento das determinações previstas pode render multa, além da interdição total ou parcial da atividade e cassação de alvará de localização e funcionamento.

Leia também aqui no PIRANOT:

Rafael Fioravanti é formado em jornalismo (comunicação social) pela Universidade Mackenzie, em São Paulo. Possui experiência em redação e integra a equipe do Jornal PIRANOT desde dezembro de 2017.

1 Comment

1 Comment

  1. Luzia Da Conceição Arruda Borba

    31 de julho de 2020 at 15:39

    Bom tem lojas no centro que está tipo me engana que eu gosto ,meia porta aberta , desci da estação da Paulista até Prudente de Moraes andando e vendo,afinal pode ou não funcionar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.