Currently set to No Index
Currently set to Follow
Connect with us

Brasil

Incêndio de grande proporção atinge parque nacional no Rio

Published

on

Um incêndio florestal de grandes proporções atinge o Parque Nacional da Serra dos Órgãos, em Petrópolis, na região serrana do Rio de Janeiro. A estimativa é que 220 mil metros quadrados, o equivalente a 28 campos de futebol, já tenham sido atingidos pelo fogo. Há suspeita de que a queda de um balão tenha dado início ao fogo.

Uma foto do incêndio no parque nacional do Rio

Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros

O incêndio começou na manhã desta terça-feira (4), na parte alta do parque, na trilha da travessia Petrópolis-Teresópolis. Segundo o delegado João Valentim Neto, a Polícia Civil instaurou inquérito para apurar as causas do incêndio. “Por ser um local de difícil acesso, existe a possibilidade de o incêndio ter sido causado pela prática criminosa de grupo de baloeiros”. Conforme o delegado, essa ação é considerada crime ambiental e pode levar a até quatro anos de prisão.

Pelo terceiro dia consecutivo, nesta quinta-feira (6), os bombeiros do Rio atuam no combate ao incêndio. Ao menos 70 profissionais, incluindo bombeiros militares, guarda-parques, brigadistas e agentes de órgãos externos, trabalhavam em três frentes para extinguir as chamas na área de proteção ambiental. A operação também conta com o apoio de uma aeronave.

O Parque Nacional da Serra dos Órgãos tem 20.024 hectares protegidos nos municípios de Teresópolis, Petrópolis, Magé e Guapimirim, na região serrana do Rio de Janeiro. O parque abriga mais de 2.800 espécies de plantas catalogadas pela ciência, 462 espécies de aves, 105 de mamíferos, 103 de anfíbios e 83 de répteis, incluindo 130 animais ameaçados de extinção.

É o segundo incêndio em duas semanas no mesmo parque. Na semana passada, um homem foi preso suspeito de atear fogo no carro para fraudar um seguro e, por isso, provocado um incêndio na reserva biológica de Araras, no mesmo parque.

As chamas duraram três dias, até serem controladas pelos bombeiros, atingindo 605 hectares, equivalente a quase quatro parques do tamanho do Ibirapuera, em São Paulo, de 158 hectares.

Um homem de 66 anos permanece preso como suspeito de ter provocado esse primeiro incêndio. Segundo a polícia, ele havia comprado combustível momentos antes de o veículo encostado próximo à mata pegar fogo.